#belocellofestival

Artistas

 

Eduardo Swerts

Diretor Artístico - Violoncelista

Universidade do Estado de Minas Gerais

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

O belo-horizontino Eduardo Swerts graduou-se em Violoncelo na Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e, na Alemanha, concluiu o Mestrado em Performance, o Artist Diploma e o Kammermusik Studium na Musikhochschule Münster e na Robert Schumann Hochschule Düsseldorf.

Membro da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais desde 2012, atuou também em outras orquestras na Alemanha e Itália – Festival delle Nazioni –, além da Orquestra das Américas como Primeiro Violoncelo. Venceu o I Concurso de Música de Câmara de Münster com a pianista Risa Adachi, apresentando-se na Grécia, Portugal, Alemanha e Brasil. Como membro do Trio Villani, lançou em 2016 o álbum Três Tons Brasileiros, projeto de estreia do grupo.

 

 

Professor de violoncelo da UEMG, é convidado regular em vários festivais de música no Brasil. Lecionou na Staatliche Musikschule des Emslandes e MS Steinfurt, e foi professor assistente de Matias de Oliveira Pinto na Academia da Musikhochschule Münster. Foi bolsista do KAAD e da Fundação Yehudi Menuhin - Live Music Now. Eduardo é também bacharel em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais.

Matias de Oliveira Pinto

Violoncelista

Westfälische Wilhelms Universität - Münster

Universität der Künste - Berlin

Matias é de São Paulo, onde iniciou seus estudos musicais. Em 1980, mudou-se para Berlim como bolsista da Karajan Academy da Filarmônica de Berlim. Na Europa estudou na Escola Superior de Música de Berlim (HdK) e na Academia Franz Liszt de Budapeste.

 

Pedagogo muito solicitado, é professor de violoncelo na Universidade das Artes de Berlim e na Faculdade de Música de Münster, e ministra  masterclasses em diversos países. Matias vem realizando extensas turnês pelos EUA, vários países da América do Sul e da Ásia, toda a Europa, Nova Zelândia e Austrália, apresentando-se também em importantes festivais. Faz duo com a pianista Viviane Taliberti e se apresenta regularmente como violoncelista do Modern Art Sextet Berlin e do Turmalin Trio.

 

Diretor Artístico do Festival Celloherbst na Alemanha, Matias tem se apresentado também como regente em vários países europeus. Em Berlim, apresenta-se nas salas de concertos mais importantes da cidade, como a Philharmonie, Konzerthaus e a Appollo-Saal der Staatsoper. Gravou álbuns pelos selos Academy, Kreuzberg Records, Bella Musica, Hungaroton Classics e Cello Colors.

 

Márcio Carneiro

Violoncelista

Musikhochschule Detmold

Haute Ecole de Musique de Lausanne - Sion

O violoncelista Márcio Carneiro é natural do Rio de Janeiro, onde iniciou seus estudos de violoncelo com Nidia Soledade e prosseguindo com Iberê Gomes Grosso. Seguindo para a Europa, passou a estudar com o célebre André Navarra na Alemanha.

Em 1977 obteve com a mais alta distinção o diploma de solista da Musikhochschule Detmold (Escola Superior de Música de Detmold), onde três anos mais tarde foi nomeado, através de concurso, professor catedrático.

Entre 2009 e 2015 concentrou sua atividade pedagógica no Conservatório Superior de Música de Lausanne - Sion, na Suíça. É permanentemente convidado para Masterclasses em todos os continentes. Recebeu o "Diploma de Honra" da Accademia Chiggiana di Siena e, em 1978, foi premiado no Concurso Internacional de Violoncelo Tchaikovsky, em Moscou.

Kayami Satomi

Violoncelista

Universidade Federal de Uberlândia

Nascido em uma família de músicos, Kayami iniciou seus estudos aos quatro anos de idade com a sua mãe, Alice Lumi Satomi. Cursou Bacharelado em música na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e fez mestrado na Escola Superior de Música de Münster, na Alemanha, onde se formou com nota máxima. Foi bolsista da Fundação Yehudi Menuhin. Teve como professores regulares de violoncelo Nelson Campos, Felipe Aquino e Matias de Oliveira Pinto. Foi membro fundador do Grupo Quarta Dimensão. Tocou no "International Festival of the Young Musicians- Prishtina/Kosova" e participou do Ensemble Hörsinn em Münster.

Foi membro fundador do Grupo Quarta Dimensão. Tocou no "International Festival of the Young Musicians- Prishtina/Kosova", em Kosovo e em Breslau, Polônia. Participou do Ensemble Hörsinn em Münster, grupo de música contemporânea.

 

Foi laureado em diversos concursos, entre eles o primeiro lugar nos concursos Jovens Instrumentistas do Brasil, Paulo Bosísio,, Francisco Mignone, e recebeu também o Prêmio Mariuccia Iacovino, no I Concurso Nelson Freire para Novos Talentos Brasileiros, no Rio de Janeiro. Paralelamente, freqüentou muitos festivais e encontros – destacando Accademia Chigiana em Siena, Kronberg, Manchester, Amsterdam Cello Biennal, entre outros.

Em julho de 2007 foi solista do Concerto de Elgar, em Berlim, com a Orquestra da Filarmônica da Universidade Humboldt. No mesmo ano, solou as Variações sobre um tema Rococó, de Tchaikovski, dentro da programação "Solisten Forum" em Münster, e com a Orquestra Sinfônica da Paraíba. Realizou a estréia latino-americana do concertino “El Luisón del Yvytyrusu”, de Diego Haase, em Assunção, sob a batuta do próprio compositor. No Brasil, atuou como solista com orquestras em São Paulo, Bahia e Paraíba, com a regência de Ernest Mahle, Aylton Escobar, Luís Carlos Durier e Rodrigo Müller. Atualmente é professor efetivo da Universidade Federal de Uberlândia, onde ensina violoncelo e música de câmera, e é diretor artístico do UDI Cello Ensemble.

Abel Moraes

Violoncelista

Universidade Federal de São João del-Rei

Abel Moraes é violoncelista, pesquisador e educador musical com especialização na Escola de Música da UFMG e mestrado pela Thames Valley University de Londres. Como músico profissional, atuou por mais de vinte anos como instrumentista de orquestra e camerista, tendo se apresentado no Brasil, nos Estados Unidos e no Reino Unido.

 

Desde 1997, é professor universitário, ingressando na Universidade do Estado de Minas Gerais e, posteriormente, na Universidade Federal de São João del-Rei, onde é professor de Violoncelo e Performance Musical. Participa regularmente como palestrante e professor convidado em festivais, escolas de música e universidades de vários estados brasileiros.

 

Possui publicações nas áreas da educação musical, didática do ensino instrumental em grupo e didática e psicologia da performance musical. Atualmente, é doutorando do programa de pós-graduação da Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais, investigando as possibilidades de indução de estado de fluxo na performance musical.

 

Camila Pacífico

Violoncelista

Universidade do Estado de Minas Gerais

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

Camila iniciou seus estudos aos sete anos, com o professor Abel Moraes, em Belo Horizonte. Foi premiada pelo Concurso Nacional de Cordas Pró-Música em Juiz de Fora nas edições 1999 e 2001. Foi escolhida como Artista Revelação em Belo Horizonte em 2001 e venceu o Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica da Bahia em 2000.

Em 2002, participou da Orquestra do Festival de Schleswig-Holstein, na Alemanha, onde ocupou a posição de Concertino de Violoncelos. Obteve o conceito máximo no Künstlerische Instrumentalausbildung pela Escola Superior de Música de Detmold, na classe do professor Márcio Carneiro, onde estudou de 2003 a 2007. De 2008 a 2010, cursou mestrado na classe do professor Antonio Meneses pela Escola Superior de Música em Berna, Suíça, país onde atuou na Sinfônica de Biel.

 

Em 2006 e 2007, participou da Verbier Festival Orchestra, realizando turnês pela Ásia, Estados Unidos e diversos países europeus, sob direção de maestros como Charles Dutoit, James Levine, Zubin Mehta, Esa-Pekka Salonen e Herbert Blomstedt. Em 2007 e 2008, realizou turnê pelo Brasil, México, Argentina e Grécia com grupo de câmara selecionado pela Verbier Orchestra. Como camerista, apresentou-se com o violoncelista Antonio Meneses em 2005 no Palácio de Versalhes, em Paris, na abertura do Ano do Brasil na França.

Isaac Andrade

Violoncelista

Musikhochschule - Münster

Isaac Andrade nasceu em Uberlândia e recebeu suas primeiras aulas de violoncelo aos nove anos de idade. Foi aluno de Kayami Satomi e atualmente estuda com o Matias de Oliveira Pinto na Musikhochschule Münster. Participou de masterclasses com Márcio Carneiro, Antonio Meneses, Daniel Müller-Schott, Csaba Onczay, Jeffrey Noel Lastrapes, Arthur Hornig, Marc Coppey, Fabio Presgrave, Dmitry Eremin, Kim Bak Dinitzen e Angelos Lianakis.

Isaac ganhou o primeiro prêmio no Concurso Paulo Bosísio em 2009 e 2011, no Concurso Eleazar de Carvalho em 2010 e na competição Prelúdio – da TV Cultura – em 2013. Ganhou ainda o terceiro prêmio no Concurso Internacional de Violoncelo Heitor Villa-Lobos em 2013 e o prêmio especial por um concerto no festival de inverno de Campos de Jordão em 2015. Tocou o Sexteto de Brahms com o Quarteto Brodsky e se apresentou na Grécia, Canadá, França e Rússia. Desde outubro 2017, Isaac é professor assistente de Matias de Oliveira Pinto na Academia da Musikhochschule Münster e desde 2018 bolsista da Fundação Villa-Musica Rheinland-Pfalz.

 

Julia Wasmund

Violoncelista

Musikhochschule - Münster

Julia Wasmund nasceu em 1992 e teve suas primeiras aulas de violoncelo aos sete anos de idade. Em 2009, passou a estudar com o professor Matias de Oliveira Pinto na Musikhochschule Münster. De 2015 a 2017, participou da Academia da Deutsche Oper Berlin, onde toca regularmente como convidada. Julia frequentou masterclasses com Peter Bruns, Marcio Carneiro, Csaba Onczay, Jens Peter Maintz e Fabio Presgrave.

Entre os primeiros prêmios em competições internacionais que ganhou, destacam-se o Concurso Internacional de Violoncelo David Popper (Hungria/2013), o Concurso Internacional de Violoncelos de Ouro Branco (Brasil/2016) e o ​​Concurso Internacional de Santo Afonso Maria de Ligório (Itália), além da bolsa da Fundação Yehudi Menuhin "Live Music Now“.

 

Julia tocou na Berliner Philharmonie, na Konzerthaus Berlin e na Gewandhaus em Leipzig com o Loh-Orchester Sondershausen, a Orquestra da Musikhochschule Münster, a Junge Sinfonie Köln e a Neusser Kammerorchester; com a Orquestra Sinfônica Heliópolis em São Paulo e a Junge Philharmonie Kreuzberg em Berlim.

 

Julia Wasmund leciona na escola de música em Havixbeck e como assistente de Matias de Oliveira Pinto na Academia da Musikhochschule Münster.

Philip Hansen

Violoncelista

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

O comprometimento de Philip Hansen com os diversos gêneros musicais, projetos educacionais e comunitários lhe renderam a distinção como intérprete e inovador no campo das artes. Sua forma intensamente particular e colorida de tocar já foi apresentada em performances do Barroco ao jazz, e em cada grande obra escrita para violoncelo solo e orquestra. Como Embaixador do Departamento de Estado de Cultura dos Estados Unidos na Rússia, Phil foi destaque em salas de concerto de Moscou ao extremo Oriente.

Foi também artista residente nos conservatórios centrais de Pequim e Shangai e membro por longa data da Académie Internationale Musicale em Provença, na França.

Fundador e Diretor Artístico do Quadra Island Festival de Música de Câmara, no Canadá, Phil coordena programas inovadores de música clássica e contemporânea. Com um forte interesse em conduzir outros músicos em direção a um crescimento musical holístico, seus retiros, chamados Cello Zen, são realizados anualmente ao redor do mundo, possibilitando uma abordagem da técnica do violoncelo adequada tanto ao profissional avançado, quanto ao ávido amador. Seu processo de ensino engloba as influências de seus mentores, Steven Doane, Lynn Harrell, Jürgen de Lemos e Patricia Pinkston.


Bragatissimo, seu álbum solo dedicado ao tango, vem sendo transmitido em várias partes do globo, inclusiva na NPR dos Estados Unidos e na CBC. Phil colaborou e compôs a música tema de Charlie the Cello, livro infantil e também produção teatral de Deborah Nicholson, em que toca junto à Filarmônica de Calgary, no Canadá.

Robson Fonseca

Violoncelista

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

Mineiro de São João del-Rei, Robson iniciou seus estudos aos oito anos de idade, sob a orientação de Abel Morais, no Conservatório Padre José Maria Xavier, onde posteriormente foi professor de Violoncelo. Frequentou cursos ministrados por músicos como Antonio Meneses, Alceu Reis e Julian Trytynsky.

Como recitalista e camerista, apresentou-se nas principais salas de concerto do país. Em 2010, teve aulas com Matias de Oliveira Pinto na Alemanha, país onde também concluiu o Zertifikat na Universidade de Münster em 2011. Dois anos antes, formou-se pela Universidade de São Paulo (USP), instituição pela qual obteve o I Prêmio Olivier Toni. De 2003 a 2009, foi chefe dos Violoncelos da Sinfônica de Ribeirão Preto e professor na Escola de Música de Sertãozinho.

Robson foi bolsista do Festival de Campos do Jordão e participou ainda de vários outros festivais, como os de Curitiba e de Juiz de Fora. Com a Orquestra Jovem do Mercosul, viajou em turnê pela América Latina tocando na Sala São Paulo, no Teatro Cólon em Buenos Aires e em Montevidéu. Integra o Quarteto Mineiro de Cordas, vencedor do Concurso de Música de Câmara da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e é professor da Academia da Orquestra Ouro Preto.

Emília Neves

Violoncelista

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

Emília nasceu em Belém do Pará, onde iniciou seus estudos musicais aos cinco anos no Conservatório Carlos Gomes como aluna de piano de Dóris Azevedo. Aos nove, foi admitida na classe de violoncelo sob orientação do professor Áureo de Freitas e, posteriormente, de Joel Costa. Em 2004, Emília concluiu sua formação pelo Conservatório e foi vencedora do I Concurso de Jovens Solistas da instituição.

No mesmo ano, realizou curso de especialização em repertório orquestral com Nelzimar Neves, Violoncelo Principal na Tucson Symphony Orchestra na época. Emília também foi aluna de Antonio Lauro Del Claro e, atualmente, aperfeiçoa-se com Elise Pittenger.

Participou de masterclasses com grandes violoncelistas e de festivais como o de Campos do Jordão. Sua trajetória profissional como musicista começou em 2004 na Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, em Belém, onde ocupou o cargo de Assistente de Chefe de Naipe entre 2005 e 2006. Atuou também em São Paulo nas orquestras Sinfônica de Santo André, de Câmara da USP e Experimental de Repertório

 

William Neres

Violoncelista

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

William Neres é graduado em Música pela Universidade Federal de São João del-Rei, com período de mobilidade acadêmica na Universidade Federal de Uberlândia, nas classes dos professores Abel Moraes e Kayami Satomi, respectivamente. Especializou-se em Violoncelo e Música de Câmara na École Normale de Musique de Paris, sob orientação de Roland Pidoux e Chantal De Buchy. Foi premiado nos concursos Paulo Bosísio, Eleazar de Carvalho e Música XXI.

Participou de importantes festivais, como o de Campos do Jordão, o Música nas Montanhas e o Festival Internacional de Musique Universitaire, na França. Nessas ocasiões, foi orientado por Márcio Carneiro, Helga Hinold, Jo Cole, Matias de Oliveira Pinto, Fabio Presgrave, Robert Suetholz, entre outros.

 

Junto ao violonista Adriano D. Melo, participou das séries Segunda Musical (BH), Jovem Músico BDMG (BH) e Semana do Violão (Juiz de Fora). Com o UDI Cello Ensemble, realizou turnês pelo Brasil e França. Apresentou-se também com as orquestras sinfônicas de Poços de Caldas e Pouso Alegre e com a Jazz Sinfônica de São José do Rio Pardo. William foi professor convidado do Festival de Artes e Interações Socioculturais e do Festival de Verão de Congonhas.

 

Camilla Ribeiro

Violoncelista

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

Camilla começou a dedicar-se ao violoncelo aos nove anos de idade em sua cidade natal, Belém, Pará, no Conservatório Carlos Gomes, sob a orientação do professor Áureo de Freitas. Em 2005, prosseguiu seus estudos no Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos em Tatuí, São Paulo, orientada por Clodoaldo Leite e Jefferson Perez. Nesse mesmo ano, obteve o primeiro lugar no Concurso Nacional de Cordas Paulo Bosísio.

Ingressou na Academia de Música da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) em 2009, sob orientação de Johannes Gramsch, formando-se em julho de 2011.

Camila frequentou o Festival Internacional de Campos do Jordão, o Festival de Música de Santa Catarina, o Rio International Cello Encounter, entre outros. Participou também de masterclasses com violoncelistas renomados, como Johannes Moser, Xavier Phillips, Antonio Meneses, Bernhard Loercher e Mark Kosower.

 

Antes de se juntar à Filarmônica de Minas Gerais em julho de 2011, Camilla integrou as orquestras Jovem do Estado de São Paulo, Sinfônica de Santo André e Experimental de Repertório, tendo ainda se apresentado com a Osesp como musicista convidada.

Lucas Barros

Violoncelista

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

Lucas Barros nasceu em uma família de músicos. Começou pelo violino e oboé com seus tios e, aos nove anos de idade, decidiu seguir os estudos com o violoncelo, orientado por Antonio Viola, da Universidade Estadual de Minas Gerais. Dois anos mais tarde, passou a aperfeiçoar-se com Fabio Presgrave, na Escola de Música de São Brás do Suaçuí. Também foi regularmente orientado por seu tio Eliseu Barros, professor de violino na Universidade Federal de Minas Gerais.

Participou de diversos festivais, como o Internacional de Campos do Jordão, o Música nas Montanhas e o Villa-Lobos. Atuou como solista com as orquestras Filarmônica e Sinfônica de Minas Gerais, Filarmônica de Goiás, Sinfônica da UFRN, a de Câmara Sesiminas, entre outras. Apresentou-se também na temporada de concertos do BNDES, no Rio de Janeiro.

 

Lucas recebeu o Primeiro Prêmio no VI David Popper International Cello Competition (Hungria – 2015); o segundo lugar geral e o prêmio Nanny Devos para o brasileiro mais bem colocado no Rio International Cello Encounter (2013); o primeiro lugar no Concurso para Jovens Solistas da Sinfônica de Minas Gerais (2010 e 2011). Em 2015, venceu o concurso promovido pelo Mozarteum Brasileiro, que lhe proporcionou um ano na academia da Deutsches Symphonie-Orchester Berlin (DSO Berlin). Lá estudou com Matias de Oliveira Pinto, Mathias Donderer e Fabio Presgrave. Lucas é Bacharel em Violoncelo pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Elise Pittenger

Violoncelista

Universidade Federal de Minas Gerais

Elise Pittenger é natural de Baltimore, EUA, onde iniciou seus estudos de violoncelo aos seis anos de idade no Peabody Conservatory. Mudou-se para o Brasil em 2010 para integrar a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, na qual exerceu o cargo de chefe do naipe de violoncelos de 2011 a julho de 2015, e também atuou como solista em 2012 e 2013.

 

Elise é Doutora em Performance Musical pela McGill University (Canadá), sob a orientação do violoncelista Matt Haimovitz, e Mestre pela Rice University (EUA), onde estudou com Norman Fischer. Possui também bacharelado em Literatura pela Yale University (EUA).

Elise já tocou sob a regência de Kurt Masur, Seiji Ozawa, Charles Dutoit, Rafael Frühbeck de Burgos, Fabio Mechetti,Isaac Karabtchevsky, Carl St. Clair, Maximiano Valdés, entre outros, em festivais e orquestras nos EUA, Europa e Brasil. Também possui grande experiência em música de câmara, tendo sido integrante do Haven String Quartet (EUA) por dois anos. Nos últimos anos, Elise tem realizado concertos no Brasil e nos Estados Unidos com os pianistas Gustavo Carvalho, Miguel Rosselini e Daniel Weiser, com o violinista Rommel Fernandes, o clarinetista Iura Resende e o percussionista Fernando Rocha.

 

Desde 2016, Elise é professora de Violoncelo na Universidade Federal de Minas Gerais, onde também coordena a área de Música de Câmara e o grupo de violoncelos.

 

Frederico Nable

Violoncelista

Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Natural de Belo Horizonte, Frederico Nable iniciou seus estudos em 2006, na Fundação de Educação Artística, posteriormente estudando com Abel Moraes, Alceu Reis e Fabio Presgrave. Em 2011 concluiu a Licenciatura com Habilitação em Instrumento pela Universidade Federal de São João Del-Rei (onde obteve nota máxima em violoncelo) e em 2015 o Mestrado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, tornando-se em 2016 professor efetivo da mesma instituição. Foi ganhador de diversos concursos para recital solo em Belo Horizonte e São João del Rei.

Desenvolve intensa atividade como professor de violoncelo desde o início de sua formação, tendo atuado no projeto de extensão Vivências Musicais da UFSJ, no Espaço Cultural Integrar e na Fábrica de Artes em Belo Horizonte e na Orquestra de Cordas de Sarzedo (2012 a 2015). Atualmente leciona na graduação, curso técnico e cursos de extensão da Escola de Música da UFRN.

 

Realizou estreias mundiais de peças dos compositores Dante Grela, Danilo Guanais, Sílvio Ferraz e Beetholven Cunha. Foi integrante da Orquestra Sinfônica da UFRN, Orquestra de Câmara da Fundação de Educação Artística e da Orquestra Jovem do Palácio das Artes, além da Orquestra da UFSJ e a Camerata da UFSJ (da qual foi chefe de naipe), atuando sob a batuta de regentes como: Catherine Larsen-Maguire, Leon Spierer, Osvaldo Ferreira, Ernani Aguiar, Charles Roussin e Marcelo Ramos.

 

Em 2018 foi professor convidado da I Mostra de Violoncelos da UFC, do II Festival de Cordas Flausino Valle e da VIII Mostra de Violoncelos de Natal, tendo participado também de masterclasses com Mark Kosower no festival "Hidden Valley Music Seminars", Califórnia. Atualmente é coordenador da Orquestra Infantojuvenil da UFRN e coordenador adjunto do grupo UFRN Cellos.

Isabele Alves

Violoncelista

Sesc - Mg

Isabele Alves Guimarães iniciou seus estudos de violoncelo no Centro de Musicalização Infantil da Universidade Federal de Minas Gerais e formou-se bacharel em violoncelo pela Universidade do Estado de Minas Gerais na classe do prof. Abel Moraes. Estudou entre 1996 e 1998 com os professores Tânia Lisboa, Richard Markson, Joely Koos e Oleg Kogan no London College of Music e Trinity College of Music, Inglaterra, como bolsista da Capes no programa Apartes. Estudou também com os professores Wilson Sampaio (SP) e Alceu Reis (RJ).

Concluiu o Mestrado em Música em 2011 na Alemanha pela Musikhochschule Münster Universität na classe de violoncelo do prof. Matias de Oliveira.

Participou de diversas master classes com professores renomados como Antônio Menezes, Márcio Carneiro, Maud Tortelier e Martin Ostertag. Foi premiada em alguns concursos nacionais, incluindo o primeiro lugar no “Concurso de cordas Paulo Bosísio” em Juiz de Fora (2003), “Rio International cello Encounter” (RJ), “String quartet competition” do Trinity College of Music (1998), BDMG Cultural e “Concurso de Música de Câmara” da Escola de Música da UFMG. Entre 2000 e 2010 integrou a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais.

Sheila Sampaio

Violoncelista

Orquestra Sinfônica de Minas Gerais

Sheila Sampaio é bacharel em Música pela Universidade Estadual de Campinas, especialista em Violoncelo e Música de Câmara pela Academia Nacional de Música de Sófia (Bulgária) e mestre em Performance e Pedagogia do Violoncelo pela UFMG. Foi professora na Universidade do Estado de Minas Gerais de 2004 a 2017, onde também atuou como chefe do naipe de cellos da orquestra da Escola de Música. Integra o naipe de cellos da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais desde 2001 e atualmente é professora de Metodologia do Ensino do Instrumento e de Violoncelo no curso de Licenciatura em Música da UEMG.

Francisca Garcia

Violoncelista

Natural do Chile, Francisca estudou no Conservatório de Música da Universidad de Chile e na Universidad Mayor sob a orientação de Francisco Pino, Katharina Paslawski e Eckhart Runge. Integrou desde 2001 a Orquestra Sinfónica Nacional Juvenil do Chile, onde foi chefe de naipe entre 2005 e 2007. Já entre 2006 e 2008 foi  chefe de naipe da Orquesta de Cámara del Teatro Municipal de Santiago.

Participou como musicista convidada com as Orquestras Sinfónica e Filarmónica de Chile, Sinfónica de Concepción, Universidad San Sebastián, Sinfónica de Providencia e Regional del Maule. 

 

Depois de emigrar em 2012 com sua família para Belo Horizonte, fez aulas privadas com Elise Pittenger e Philip Hansen. Atuou com a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e desde outubro 2012 é convidada regularmente a atuar com a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

Carlos Márcio

Violoncelista

Orquestra Sinfônica de Minas Gerais

Iniciou os estudos do Violoncelo aos 17 anos, na Sociedade Musical Santa Cecília em Sabará, Minas Gerais, com o Professor João Cândido através de um projeto social. No ano de 2004 iniciou suas participações em Festivais, começando pelo Festival Internacional de Juiz de Fora, onde conheceu seu futuro professor, o violoncelista Cláudio Urgel. Participou da Semana de Música de Câmara da Fundação de Educação Artística dirigida pela Pianista Berenice Menegale com o professor Márcio Carneiro.

Participou também de masterclasses com os professores Cláudio Jaffé, Bernhard Löcher, Watson Clis, Zigmunt Kubala, Antônio Del Claro, Raiff Dantas, Robert Suetholz, Matias de Oliveira Pinto, Pedro Bielschowsky, Dennis Parker e Alceu Reis.

Ingressou na Escola de Música da UFMG no Curso de Bacharelado em Violoncelo no ano de 2006, com o Professor Cláudio Urgel, completando o curso em 2011. Formou-se no curso de Mestrado em Performance Musical na mesma instituição orientado pela professora Margarida Borghoff em 2014.

 

Trabalhou em projetos sócio-culturais nas cidades de Belo Horizonte, Sabará, Ouro Preto, João Monlevade e Barão de Cocais. Atualmente é professor substituto dos cursos de Licenciatura e Bacharelado da Universidade do Estado de Minas Gerais. Atuou como músico convidado da Orquestra Ouro Preto e Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, nos anos de 2010 e 2013 respectivamente. Em 2013 foi aprovado no concurso da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais.

Risa Adachi

Pianista

Robert Schumann Hochschule - Düsseldorf

Westfälische Wilhelms Universität - Münster

Risa Adachi nasceu em Hyogo, Japan, onde concluiu o seu diploma de Bacharelado em Música em 2005. A partir de ano, aperfeiçoou-se na Musikhochschule Münster na classe do professor Michael Keller, onde concluiu com sucesso o Künstlerische Ausbildung em 2007. Estudou Música de Câmara e acompanhamento na Robert Schumann Hochschule de Düsseldorf na classe do professor Yumiko Maruyama, e, em 2012, recebeu o seu certificado com distinção.

Nos anos de 2009 e 2010, apresentou-se na WDR-Sendungen, e no Rheingau Musik Festival em 2012. Além disso, desde 2009, é bolsista do Yehudi Menuhin - Live Music Now. Participou de masterclasses com Rudolf Kehrer, Stefan Arnold e Herrn Paul Gulda. Desde abril de 2009, é professora contratada na disciplina de Correpetição na Musikhochschule Münster e, desde novembro 2012, leciona a disciplina de acompanhamento de piano na Robert-Schumann Hochschule de Düsseldorf. Além disso, Risa foi convidada para atuar como pianista correpetidora em masterclasses com músicos como Matias de Oliveira Pinto, Helge Slaatto e Martin Löhr.

 

Miriam Bastos

Pianista

Universidade do Estado de Minas Gerais

Doutora em Música pela Escola de Música da UFMG, Mestre em Música Brasileira pela UNIRIO e  Bacharel em Piano pela Escola de Música da UFMG, Miriam integra o corpo docente da Universidade do Estado de Minas Gerais desde 1996. Nesta mesma instituição, ocupou o cargo de vice-diretora, coordenadora do Centro de Música Brasileira e atualmente coordena o Centro de Extensão.

Realizou diversos cursos de aperfeiçoamento musical como: IX Semana Internacional de Piano (Óbidos/Portugal); Curso Internacional de Pescara (Itália); Academia de Piano e Música de Câmara de Konz (Alemanha/2007 e 2008); e Curso de Aperfeiçoamento Musical 2009 (Maenza/Itália). Coordenou a série de concertos “Projeto Segunda Musical” realizado no Teatro da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e, em 2005, idealizou e é diretora artística da série de concertos “Terra Sem Sombra”, na cidade de Patos de Minas.  

 

Apresenta-se regularmente em concertos, destacando-se "A noite da Música Brasileira", realizado na Galeria da Academia Sérvia de Artes e Ciências, em Belgrado, com o apoio da Embaixada do Brasil, na série de concertos "A Lume de Candela" em Roma, no Teatro Scala de San Telmo em Buenos Aires, e em Konz, na Alemanha.

 

Rodrigo Miranda

Pianista

Universidade do Estado de Minas Gerais

Natural de Belo Horizonte, Rodrigo Miranda graduou-se em piano pela UFMG em 2001, onde estudou com Miguel Rosselini e Guida Borghoff. Estudou na Hartt School of Music em Hartford, Connecticut, finalizando um Graduate Professional Diploma e o curso de Mestrado em piano, sob a orientação de Luiz Carlos de Moura Castro. Rodrigo é Doutor em performance pianística pela University of Connecticut, onde foi aluno do Dr. Neal Larrabee.

Rodrigo Miranda possui diversos prêmios em concursos nacionais de piano, incluindo o Concurso Arnaldo Estrella, o Concurso Nacional de Piano de Governador Valadares e o Concurso Art Livre. Foi também vencedor da Miami String Quartet Competition, tendo como prêmio se apresentado com este quarteto no Bushnell Theater em Hartford.

 

Rodrigo se apresenta regularmente como solista e camerista no Brasil, EUA, Espanha, Portugal, República Tcheca e Itália. Em parceria com Alice Belém e Sérgio Freire, publicou em 2006 o livro-CD  “Do Conservatório à Escola: 80 Anos de Criação Musical em Belo Horizonte”, no qual participa também como pianista. De 2004 a 2014 foi o Diretor Musical da Igreja Anglicana de Saint James em Farmington, Connecticut, onde foi organista e dirigiu os coros adulto e infantil. Desde o fim de 2014 Rodrigo Miranda está de volta ao Brasil. Atualmente é professor de música da UEMG e participa ativamente como concertista na vida musical de Belo Horizonte.

Neto Bellotto

Crontrabaixista

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

Nilson Bellotto nasceu em Bragança Paulista, onde começou a estudar música na infância. A paixão pelo contrabaixo veio aos quatorze anos, passando então a estudar com Fabio Calzavara Júnior. Posteriormente, ingressou na Universidade Livre de Música em São Paulo e na Orquestra Sinfônica de Bragança Paulista. Em 2005, participou da Orquestra Jovem de Atibaia como Primeiro Contrabaixo, quando se apresentou também como solista, recebendo o prêmio de Músico destaque.

Em 2006, deixa sua cidade natal para dar continuidade a seus estudos na capital paulista, passando a ser o Primeiro Contrabaixo da Sinfônica de Heliópolis, onde acompanhou artistas renomados e frequentou várias masterclasses. Participou ainda de muitos festivais, sendo convidado a apresentar-se como solista em vários deles.

 

Estudou com Ana Valéria Poles na Academia de Música da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), com a qual já se apresentou em concertos sob regência de maestros como Gabor Ötvös, Fabio Mechetti, Dante Anzolini, Frank Shipway e Yan Pascal Tortelier. Atualmente, continua aprimorando-se em São Paulo com o renomado contrabaixista Pedro Gadelha.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

©2018-2019 por Belo Cello Festival.

  • Black Facebook Icon