#belocellofestival

Artistas

 

Os artistas convidados em 2019 serão conhecidos em breve!

Artistas convidados em 2018:

Eduardo Swerts

Diretor Artístico - Violoncelista

Universidade do Estado de Minas Gerais

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

O belo-horizontino Eduardo Swerts graduou-se em Violoncelo na Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e, na Alemanha, concluiu o Mestrado em Performance, o Artist Diploma e o Kammermusik Studium na Musikhochschule Münster e na Robert Schumann Hochschule Düsseldorf.

Membro da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais desde 2012, atuou também em outras orquestras na Alemanha e Itália – Festival delle Nazioni –, além da Orquestra das Américas como Primeiro Violoncelo. Venceu o I Concurso de Música de Câmara de Münster com a pianista Risa Adachi, apresentando-se na Grécia, Portugal, Alemanha e Brasil. Como membro do Trio Villani, lançou em 2016 o álbum Três Tons Brasileiros, projeto de estreia do grupo.

 

 

Professor de violoncelo da UEMG, é convidado regular em vários festivais de música no Brasil. Lecionou na Staatliche Musikschule des Emslandes e MS Steinfurt, e foi professor assistente de Matias de Oliveira Pinto na Academia da Musikhochschule Münster. Foi bolsista do KAAD e da Fundação Yehudi Menuhin - Live Music Now. Eduardo é também bacharel em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais.

Matias de Oliveira Pinto

Violoncelista

Westfälische Wilhelms Universität - Münster

Universität der Künste - Berlin

Matias é de São Paulo, onde iniciou seus estudos musicais. Em 1980, mudou-se para Berlim como bolsista da Karajan Academy da Filarmônica de Berlim. Na Europa estudou na Escola Superior de Música de Berlim (HdK) e na Academia Franz Liszt de Budapeste.

 

Pedagogo muito solicitado, é professor de violoncelo na Universidade das Artes de Berlim e na Faculdade de Música de Münster, e ministra  masterclasses em diversos países. Matias vem realizando extensas turnês pelos EUA, vários países da América do Sul e da Ásia, toda a Europa, Nova Zelândia e Austrália, apresentando-se também em importantes festivais. Faz duo com a pianista Viviane Taliberti e se apresenta regularmente como violoncelista do Modern Art Sextet Berlin e do Turmalin Trio.

 

Diretor Artístico do Festival Celloherbst na Alemanha, Matias tem se apresentado também como regente em vários países europeus. Em Berlim, apresenta-se nas salas de concertos mais importantes da cidade, como a Philharmonie, Konzerthaus e a Appollo-Saal der Staatsoper. Gravou álbuns pelos selos Academy, Kreuzberg Records, Bella Musica, Hungaroton Classics e Cello Colors.

 

Hugo Pilger

Violoncelista

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Doutor em Música pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Hugo Pilger iniciou seus estudos de violoncelo com Milton Bock no Rio Grande do Sul, sua terra natal. Em 1987, mudou-se para o Rio de Janeiro para aperfeiçoar-se com Marcio Malard, e em 1994, na classe do professor Alceu Reis, concluiu o Bacharelado em Violoncelo pela UNIRIO, onde fez também seu Mestrado em Música em 2012.

Como solista, se apresentou à frente de várias orquestras, como as sinfônicas Nacional, da Bahia, de Porto Alegre e a Municipal de Campinas, Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba, a Sinfônica Brasileira, Petrobras Sinfônica, Orquestra Ouro Preto, Orquestra do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Realizou turnês em diversos países da Europa e das américas do Sul e do Norte.

Em 2006, Hugo fez a estreia brasileira de Tout un monde lointain..., concerto para violoncelo de Henri Dutilleux, e, em 2009, a estreia sul-americana de outra obra do gênero, Pro et Contra, de Arvo Pärt. Das composições que lhe foram especialmente dedicadas, destacam-se a Sonata nº 2 para violoncelo solo de David Ashbridge, Orégano de Ricardo Tacuchian, Meloritmias nº 10 de Ernani Aguiar, Serenata pro Pilger de Maurício Carrilho, Reflexões sobre a Ostra e o Vento de Wagner Tiso, Sortilégios de Marcos Lucas, O Golpe de Felipe Radicetti, Esferas de Paulo Francisco Paes e o Concerto para violoncelo de Ernst Mahle. É primeiro violoncelo da Orquestra Petrobras Sinfônica, membro do Trio Porto Alegre e professor da classe de violoncelo da UNIRIO.

 

Em sua discografia, destacam-se o CD Hugo Pilger interpreta Ernani Aguiar – Melhor Intérprete Erudito e Melhor Álbum Erudito no Prêmio Açorianos de Música 2015/2016 – e o projeto audiovisual Presença de Villa-Lobos na Música Brasileira para Violoncelo e Piano, gravado com a pianista Lúcia Barrenechea – finalista do Prêmio da Música Brasileira de 2015. Recebeu o Prêmio Profissionais da Música 2018 na categoria Instrumentista Erudito. É autor do livro Heitor Villa-Lobos, o violoncelo e seu idiomatismo.

Abel Moraes

Violoncelista

Universidade Federal de São João del-Rei

Abel Moraes é violoncelista, pesquisador e educador musical com especialização na Escola de Música da UFMG e mestrado pela Thames Valley University de Londres. Como músico profissional, atuou por mais de vinte anos como instrumentista de orquestra e camerista, tendo se apresentado no Brasil, nos Estados Unidos e no Reino Unido.

 

Desde 1997, é professor universitário, ingressando na Universidade do Estado de Minas Gerais e, posteriormente, na Universidade Federal de São João del-Rei, onde é professor de Violoncelo e Performance Musical. Participa regularmente como palestrante e professor convidado em festivais, escolas de música e universidades de vários estados brasileiros.

 

Possui publicações nas áreas da educação musical, didática do ensino instrumental em grupo e didática e psicologia da performance musical. Atualmente, é doutorando do programa de pós-graduação da Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais, investigando as possibilidades de indução de estado de fluxo na performance musical.

 

Camila Pacífico

Violoncelista

Universidade do Estado de Minas Gerais

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

Camila iniciou seus estudos aos sete anos, com o professor Abel Moraes, em Belo Horizonte. Foi premiada pelo Concurso Nacional de Cordas Pró-Música em Juiz de Fora nas edições 1999 e 2001. Foi escolhida como Artista Revelação em Belo Horizonte em 2001 e venceu o Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica da Bahia em 2000.

Em 2002, participou da Orquestra do Festival de Schleswig-Holstein, na Alemanha, onde ocupou a posição de Concertino de Violoncelos. Obteve o conceito máximo no Künstlerische Instrumentalausbildung pela Escola Superior de Música de Detmold, na classe do professor Márcio Carneiro, onde estudou de 2003 a 2007. De 2008 a 2010, cursou mestrado na classe do professor Antonio Meneses pela Escola Superior de Música em Berna, Suíça, país onde atuou na Sinfônica de Biel.

 

Em 2006 e 2007, participou da Verbier Festival Orchestra, realizando turnês pela Ásia, Estados Unidos e diversos países europeus, sob direção de maestros como Charles Dutoit, James Levine, Zubin Mehta, Esa-Pekka Salonen e Herbert Blomstedt. Em 2007 e 2008, realizou turnê pelo Brasil, México, Argentina e Grécia com grupo de câmara selecionado pela Verbier Orchestra. Como camerista, apresentou-se com o violoncelista Antonio Meneses em 2005 no Palácio de Versalhes, em Paris, na abertura do Ano do Brasil na França.

Elise Pittenger

Violoncelista

Universidade Federal de Minas Gerais

Elise Pittenger é natural de Baltimore, EUA, onde iniciou seus estudos de violoncelo aos seis anos de idade no Peabody Conservatory. Mudou-se para o Brasil em 2010 para integrar a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, na qual exerceu o cargo de chefe do naipe de violoncelos de 2011 a julho de 2015, e também atuou como solista em 2012 e 2013.

 

Elise é Doutora em Performance Musical pela McGill University (Canadá), sob a orientação do violoncelista Matt Haimovitz, e Mestre pela Rice University (EUA), onde estudou com Norman Fischer. Possui também bacharelado em Literatura pela Yale University (EUA).

Elise já tocou sob a regência de Kurt Masur, Seiji Ozawa, Charles Dutoit, Rafael Frühbeck de Burgos, Fabio Mechetti,Isaac Karabtchevsky, Carl St. Clair, Maximiano Valdés, entre outros, em festivais e orquestras nos EUA, Europa e Brasil. Também possui grande experiência em música de câmara, tendo sido integrante do Haven String Quartet (EUA) por dois anos. Nos últimos anos, Elise tem realizado concertos no Brasil e nos Estados Unidos com os pianistas Gustavo Carvalho, Miguel Rosselini e Daniel Weiser, com o violinista Rommel Fernandes, o clarinetista Iura Resende e o percussionista Fernando Rocha.

 

Desde 2016, Elise é professora de Violoncelo na Universidade Federal de Minas Gerais, onde também coordena a área de Música de Câmara e o grupo de violoncelos.

 

Philip Hansen

Violoncelista

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

O comprometimento de Philip Hansen com os diversos gêneros musicais, projetos educacionais e comunitários lhe renderam a distinção como intérprete e inovador no campo das artes. Sua forma intensamente particular e colorida de tocar já foi apresentada em performances do Barroco ao jazz, e em cada grande obra escrita para violoncelo solo e orquestra. Como Embaixador do Departamento de Estado de Cultura dos Estados Unidos na Rússia, Phil foi destaque em salas de concerto de Moscou ao extremo Oriente.

Foi também artista residente nos conservatórios centrais de Pequim e Shangai e membro por longa data da Académie Internationale Musicale em Provença, na França.

Fundador e Diretor Artístico do Quadra Island Festival de Música de Câmara, no Canadá, Phil coordena programas inovadores de música clássica e contemporânea. Com um forte interesse em conduzir outros músicos em direção a um crescimento musical holístico, seus retiros, chamados Cello Zen, são realizados anualmente ao redor do mundo, possibilitando uma abordagem da técnica do violoncelo adequada tanto ao profissional avançado, quanto ao ávido amador. Seu processo de ensino engloba as influências de seus mentores, Steven Doane, Lynn Harrell, Jürgen de Lemos e Patricia Pinkston.


Bragatissimo, seu álbum solo dedicado ao tango, vem sendo transmitido em várias partes do globo, inclusiva na NPR dos Estados Unidos e na CBC. Phil colaborou e compôs a música tema de Charlie the Cello, livro infantil e também produção teatral de Deborah Nicholson, em que toca junto à Filarmônica de Calgary, no Canadá.

William Neres

Violoncelista

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

William Neres é graduado em Música pela Universidade Federal de São João del-Rei, com período de mobilidade acadêmica na Universidade Federal de Uberlândia, nas classes dos professores Abel Moraes e Kayami Satomi, respectivamente. Especializou-se em Violoncelo e Música de Câmara na École Normale de Musique de Paris, sob orientação de Roland Pidoux e Chantal De Buchy. Foi premiado nos concursos Paulo Bosísio, Eleazar de Carvalho e Música XXI.

Participou de importantes festivais, como o de Campos do Jordão, o Música nas Montanhas e o Festival Internacional de Musique Universitaire, na França. Nessas ocasiões, foi orientado por Márcio Carneiro, Helga Hinold, Jo Cole, Matias de Oliveira Pinto, Fabio Presgrave, Robert Suetholz, entre outros.

 

Junto ao violonista Adriano D. Melo, participou das séries Segunda Musical (BH), Jovem Músico BDMG (BH) e Semana do Violão (Juiz de Fora). Com o UDI Cello Ensemble, realizou turnês pelo Brasil e França. Apresentou-se também com as orquestras sinfônicas de Poços de Caldas e Pouso Alegre e com a Jazz Sinfônica de São José do Rio Pardo. William foi professor convidado do Festival de Artes e Interações Socioculturais e do Festival de Verão de Congonhas.

 

Camilla Ribeiro

Violoncelista

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

Camilla começou a dedicar-se ao violoncelo aos nove anos de idade em sua cidade natal, Belém, Pará, no Conservatório Carlos Gomes, sob a orientação do professor Áureo de Freitas. Em 2005, prosseguiu seus estudos no Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos em Tatuí, São Paulo, orientada por Clodoaldo Leite e Jefferson Perez. Nesse mesmo ano, obteve o primeiro lugar no Concurso Nacional de Cordas Paulo Bosísio.

Ingressou na Academia de Música da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) em 2009, sob orientação de Johannes Gramsch, formando-se em julho de 2011.

Camila frequentou o Festival Internacional de Campos do Jordão, o Festival de Música de Santa Catarina, o Rio International Cello Encounter, entre outros. Participou também de masterclasses com violoncelistas renomados, como Johannes Moser, Xavier Phillips, Antonio Meneses, Bernhard Loercher e Mark Kosower.

 

Antes de se juntar à Filarmônica de Minas Gerais em julho de 2011, Camilla integrou as orquestras Jovem do Estado de São Paulo, Sinfônica de Santo André e Experimental de Repertório, tendo ainda se apresentado com a Osesp como musicista convidada.

Emília Neves

Violoncelista

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

Emília nasceu em Belém do Pará, onde iniciou seus estudos musicais aos cinco anos no Conservatório Carlos Gomes como aluna de piano de Dóris Azevedo. Aos nove, foi admitida na classe de violoncelo sob orientação do professor Áureo de Freitas e, posteriormente, de Joel Costa. Em 2004, Emília concluiu sua formação pelo Conservatório e foi vencedora do I Concurso de Jovens Solistas da instituição.

No mesmo ano, realizou curso de especialização em repertório orquestral com Nelzimar Neves, Violoncelo Principal na Tucson Symphony Orchestra na época. Emília também foi aluna de Antonio Lauro Del Claro e, atualmente, aperfeiçoa-se com Elise Pittenger.

Participou de masterclasses com grandes violoncelistas e de festivais como o de Campos do Jordão. Sua trajetória profissional como musicista começou em 2004 na Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, em Belém, onde ocupou o cargo de Assistente de Chefe de Naipe entre 2005 e 2006. Atuou também em São Paulo nas orquestras Sinfônica de Santo André, de Câmara da USP e Experimental de Repertório

 

Lucas Barros

Violoncelista

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

Lucas Barros nasceu em uma família de músicos. Começou pelo violino e oboé com seus tios e, aos nove anos de idade, decidiu seguir os estudos com o violoncelo, orientado por Antonio Viola, da Universidade Estadual de Minas Gerais. Dois anos mais tarde, passou a aperfeiçoar-se com Fabio Presgrave, na Escola de Música de São Brás do Suaçuí. Também foi regularmente orientado por seu tio Eliseu Barros, professor de violino na Universidade Federal de Minas Gerais.

Participou de diversos festivais, como o Internacional de Campos do Jordão, o Música nas Montanhas e o Villa-Lobos. Atuou como solista com as orquestras Filarmônica e Sinfônica de Minas Gerais, Filarmônica de Goiás, Sinfônica da UFRN, a de Câmara Sesiminas, entre outras. Apresentou-se também na temporada de concertos do BNDES, no Rio de Janeiro.

 

Lucas recebeu o Primeiro Prêmio no VI David Popper International Cello Competition (Hungria – 2015); o segundo lugar geral e o prêmio Nanny Devos para o brasileiro mais bem colocado no Rio International Cello Encounter (2013); o primeiro lugar no Concurso para Jovens Solistas da Sinfônica de Minas Gerais (2010 e 2011). Em 2015, venceu o concurso promovido pelo Mozarteum Brasileiro, que lhe proporcionou um ano na academia da Deutsches Symphonie-Orchester Berlin (DSO Berlin). Lá estudou com Matias de Oliveira Pinto, Mathias Donderer e Fabio Presgrave. Lucas é Bacharel em Violoncelo pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Julia Wasmund

Violoncelista

Musikhochschule - Münster

Julia Wasmund nasceu em 1992 e teve suas primeiras aulas de violoncelo aos sete anos de idade. Em 2009, passou a estudar com o professor Matias de Oliveira Pinto na Musikhochschule Münster. De 2015 a 2017, participou da Academia da Deutsche Oper Berlin, onde toca regularmente como convidada. Julia frequentou masterclasses com Peter Bruns, Marcio Carneiro, Csaba Onczay, Jens Peter Maintz e Fabio Presgrave.

Entre os primeiros prêmios em competições internacionais que ganhou, destacam-se o Concurso Internacional de Violoncelo David Popper (Hungria/2013), o Concurso Internacional de Violoncelos de Ouro Branco (Brasil/2016) e o ​​Concurso Internacional de Santo Afonso Maria de Ligório (Itália), além da bolsa da Fundação Yehudi Menuhin "Live Music Now“.

 

Julia tocou na Berliner Philharmonie, na Konzerthaus Berlin e na Gewandhaus em Leipzig com o Loh-Orchester Sondershausen, a Orquestra da Musikhochschule Münster, a Junge Sinfonie Köln e a Neusser Kammerorchester; com a Orquestra Sinfônica Heliópolis em São Paulo e a Junge Philharmonie Kreuzberg em Berlim.

 

Julia Wasmund leciona na escola de música em Havixbeck e como assistente de Matias de Oliveira Pinto na Academia da Musikhochschule Münster.

Isaac Andrade

Violoncelista

Musikhochschule - Münster

Isaac Andrade nasceu em Uberlândia e recebeu suas primeiras aulas de violoncelo aos nove anos de idade. Foi aluno de Kayami Satomi e atualmente estuda com o Matias de Oliveira Pinto na Musikhochschule Münster. Participou de masterclasses com Márcio Carneiro, Antonio Meneses, Daniel Müller-Schott, Csaba Onczay, Jeffrey Noel Lastrapes, Arthur Hornig, Marc Coppey, Fabio Presgrave, Dmitry Eremin, Kim Bak Dinitzen e Angelos Lianakis.

Isaac ganhou o primeiro prêmio no Concurso Paulo Bosísio em 2009 e 2011, no Concurso Eleazar de Carvalho em 2010 e na competição Prelúdio – da TV Cultura – em 2013. Ganhou ainda o terceiro prêmio no Concurso Internacional de Violoncelo Heitor Villa-Lobos em 2013 e o prêmio especial por um concerto no festival de inverno de Campos de Jordão em 2015. Tocou o Sexteto de Brahms com o Quarteto Brodsky e se apresentou na Grécia, Canadá, França e Rússia. Desde outubro 2017, Isaac é professor assistente de Matias de Oliveira Pinto na Academia da Musikhochschule Münster e desde 2018 bolsista da Fundação Villa-Musica Rheinland-Pfalz.

 

Maria Luís Duarte

Violoncelista

Musikhochschule - Münster

Nascida em 1994 na cidade do Porto (Portugal), Maria iniciou os seus estudos no Conservatório de Música da Maia em 1998. Mais tarde, integrou as classes dos professores Vanessa Pires e Luís Carvalhoso, e, em 2012, obteve o quinto grau em Piano na classe de Cristina Martins. Neste mesmo ano, ingressou na Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo na classe de Jed Barahal. Frequentou masterlcasses com violoncelistas como Johannes Moser, Alexander Znachonak, Paulo Gaio Lima, Matts Lidstrom e Daniel Müller-Schott.

Foi laureada na sétima e na oitava edições do Prêmio Maestro Ivo Cruz, no qual obteve o primeiro lugar na categoria média e avançada.

Trabalhou com diversos maestros, destacando-se Ernst Schelle, Christoph König, António Saiote, Joana Carneiro, Andreas Stoehr, Pedro Neves e José Eduardo Gomes. Na música de câmara, foi orientada por Filipe Quaresma, Florian Pertzborn, Luis Filipe de Sá, Ryszard Wóycicki, Birgit Erichson e Asya Fatayeva. Já apresentou-se com a Orquestra de Câmara da Maia, Filarmonia das Beiras, Metropolitana de Lisboa Junior, Orquestra Estágio Gulbenkian, SommerMusikAkkademie Hundisburg, entre outros grupos.

 

Em 2017, foi aceita nos projetos Neue Philarmonie München/Strauss Project, Al Bustan Festival Orchestra Academy (Beirute/Líbano) e Young Franco-German-Hungarian Philharmonics. Em 2016, concluiu a licenciatura em Violoncelo. Neste mesmo ano, passou a integrar a classe professor Matias de Oliveira Pinto, frequentando o Zertifikatstudium na Musikhochschule Münster, onde atualmente cursa o mestrado.

Maria Lechner

Violoncelista

Musikhochschule - Münster

Maria Lechner nasceu em 1997 em Erbach, Odenwald (Alemanha). Recebeu suas primeiras aulas de violoncelo aos sete anos de idade na Escola de Música Eberbach e logo começou a participar de competições, como o Jugend Musiziert. Em 2011, ingressou na Orquestra Sinfônica Jovem de Heidelberg e, para seu quarteto de cordas, ganhou bolsas de estudos da Fundação Ursula Perkow e do Landesmusikrat da Musikhochschule Stuttgart com o professor Peter Buck.

A partir de 2014, participou da Deutscher Streicherphilharmonie, realizando concertos em toda a Alemanha e em outros países da Europa. Maria estuda desde 2016 na Musikhochschule Münster com Matias Oliveira de Pinto.

 

Karl Figueroa Zúñiga

Violoncelista

Musikhochschule - Münster

Karl Figueroa começou a tocar piano aos dois anos de idade e teve seu primeiro concerto aos três. Descobriu o violoncelo aos oito, através de uma escola de música experimental, que foi sua "casa" por nove anos, até a conclusão dos estudos em 2015. Karl venceu competições nacionais e internacionais em sua terra natal – Chile – e no exterior, e participou de vários festivais no Brasil, Alemanha, Grécia, Suíça, Hungria e EUA.

Em seu país, organizou uma série de apresentações contra a pobreza e desastres naturais, além de ter tocado concertos para o violoncelo como solista e também música de câmara com renomados músicos como o pianista Peter von Wienhardt. É aluno de Matias de Oliveira Pinto na Musikhochschule Münster desde 2016.

Risa Adachi

Pianista

Robert Schumann Hochschule - Düsseldorf

Westfälische Wilhelms Universität - Münster

Risa Adachi nasceu em Hyogo, Japan, onde concluiu o seu diploma de Bacharelado em Música em 2005. A partir de ano, aperfeiçoou-se na Musikhochschule Münster na classe do professor Michael Keller, onde concluiu com sucesso o Künstlerische Ausbildung em 2007. Estudou Música de Câmara e acompanhamento na Robert Schumann Hochschule de Düsseldorf na classe do professor Yumiko Maruyama, e, em 2012, recebeu o seu certificado com distinção.

Nos anos de 2009 e 2010, apresentou-se na WDR-Sendungen, e no Rheingau Musik Festival em 2012. Além disso, desde 2009, é bolsista do Yehudi Menuhin - Live Music Now. Participou de masterclasses com Rudolf Kehrer, Stefan Arnold e Herrn Paul Gulda. Desde abril de 2009, é professora contratada na disciplina de Correpetição na Musikhochschule Münster e, desde novembro 2012, leciona a disciplina de acompanhamento de piano na Robert-Schumann Hochschule de Düsseldorf. Além disso, Risa foi convidada para atuar como pianista correpetidora em masterclasses com músicos como Matias de Oliveira Pinto, Helge Slaatto e Martin Löhr.

 

Junia Canton

Pianista

Universidade do Estado de Minas Gerais

Junia Canton nasceu em Belo Horizonte, onde se formou Bacharel em Piano e Mestre em Performance Musical pela Escola de Música da UFMG, tendo como principais professores os pianistas Celina Szrvinsk e Luis Senise. É detentora de nove premiações em concursos nacionais e sul-americanos de piano. Em festivais internacionais tocou para pianistas como Paul Badura-Skoda, Boris Berman e Luiz Carlos de Moura Castro. Recentemente foi premiada com bolsa de estudos para o DMA, concedida pela Valerie Canady Foundation e West Virginia University, nos EUA.

É professora de piano da Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG) desde de 1998. Seus alunos receberam mais de 300 prêmios em concursos no Brasil, Bélgica, Estados Unidos, Espanha e Alemanha e se apresentaram sob a regência de importantes maestros brasileiros como Marcos Arakaki, Roberto Tibiriçá e Júlio Medaglia, respectivamente com as Orquestras Filarmônica de Minas Gerais, Sinfônica de Minas Gerais e Orquestra Prelúdio de São Paulo. Constantemente é convidada a atuar como professora e pianista em festivais de música e masterclasses no Brasil e exterior, destacando-se o Festival de Maio, em Belo Horizonte, de 2013 a 2018. Nos EUA, foi idealizadora, coordenadora, professora e pianista do International Piano Week realizado pela Cushing Academy em Ashburham, Massachussets, em 2015 e 2016.

 

Realizou palestras e recitais sobre a obra do compositor Almeida Prado na Universidade de Évora, Portugal e no Creative Arts Center, WVU, EUA. A convite, gravou o primeiro álbum de obras de compositores mineiros da ESMU/UEMG. Como solista ou camerista se apresenta regularmente em cidades do Brasil, Portugal, Itália e EUA.

Miriam Bastos

Pianista

Universidade do Estado de Minas Gerais

Doutora em Música pela Escola de Música da UFMG, Mestre em Música Brasileira pela UNIRIO e  Bacharel em Piano pela Escola de Música da UFMG, Miriam integra o corpo docente da Universidade do Estado de Minas Gerais desde 1996. Nesta mesma instituição, ocupou o cargo de vice-diretora, coordenadora do Centro de Música Brasileira e atualmente coordena o Centro de Extensão.

Realizou diversos cursos de aperfeiçoamento musical como: IX Semana Internacional de Piano (Óbidos/Portugal); Curso Internacional de Pescara (Itália); Academia de Piano e Música de Câmara de Konz (Alemanha/2007 e 2008); e Curso de Aperfeiçoamento Musical 2009 (Maenza/Itália). Coordenou a série de concertos “Projeto Segunda Musical” realizado no Teatro da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e, em 2005, idealizou e é diretora artística da série de concertos “Terra Sem Sombra”, na cidade de Patos de Minas.  

 

Apresenta-se regularmente em concertos, destacando-se "A noite da Música Brasileira", realizado na Galeria da Academia Sérvia de Artes e Ciências, em Belgrado, com o apoio da Embaixada do Brasil, na série de concertos "A Lume de Candela" em Roma, no Teatro Scala de San Telmo em Buenos Aires, e em Konz, na Alemanha.

 

Alice Belém

Pianista

Universidade do Estado de Minas Gerais

Pianista com ampla experiência nos repertórios solo e camerístico, Alice Belém é professora da Escola de Música da Universidade do Estado de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Cursou o Bacharelado e o Mestrado na Escola de Música da UFMG, tendo como principais professores Celina Szrvinsk e Maurício Veloso. Prosseguiu os seus estudos de piano sob a orientação de Luiz Senise, no Rio de Janeiro. Foi aluna da Hochschule für Musik Köln, em Colônia, Alemanha, onde teve como principais professores Paulo Alvares e Robert Kulek.

Em 2013, concluiu o Doutorado em Artes no Programa de Música da ECA/USP, sob orientação do pianista e professor Eduardo Monteiro.

Alice Belém vem se dedicando intensamente à música contemporânea, podendo-se destacar suas performances nos projetos: Festival de Maio; sob direção artística de Celina Szrvinsk; Departure 4, sob direção artística de Michael Beil e do Ensemble MusikFabrik; VIII Bienal Internacional de Música Eletroacústica de São Paulo, sob direção artística de Flo Menezes; e o Festival Música das Américas, realização do grupo Oficina Música Viva.

Zizhu Wang

Percussionista

Musikhochschule - Münster

Nanjing Normal University

Zizhu Wang nasceu na China, em 1994. Obteve o seu bacharelado em Música na Nanjing Normal University e o mestrado em Performance na Musikhochschule Münster, onde, desde 2018, é aluna do Konzertexamen. Zizhu participou da Orquestra Filarmônica de Nanjing e foi professora nas escolas de música de Deyi, Taiyuan e Nanjing.

Fabian Kraus

Percussionista

Musikhochschule - Münster

Fabian Kraus estuda, desde 2014, música popular na Musikhochschule Münster, onde também cursa música clássica desde 2015. Em 2017, tornou-se bolsista Fundação ProTalent da Musikhochschule Münster e, atualmente, é academista da Orquestra do Teatro de Münster. Como membro do grupo de percussão Splash, colecionou experiências musicais internacionais na Índia e na Coréia do Sul

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

©2018-2019 por Belo Cello Festival.

  • Black Facebook Icon